Yoga para corredores céticos

Diz-se “revirar a cabeça” quando estamos submetidos a uma influência externa  muito forte , capaz de alterar o rumo das nossas decisões. Em geral, usamos a expressão para justificar alguma atitude fora do comum: fulano me revirou a cabeça, a situação me revirou a cabeça.

Nunca pensei que uma revirada de cabeça pudesse ser benéfica, mas os ásanas invertidos da yoga me mostraram que sim.

Entenda-se por ásanas invertidos, aqueles em que  o  quadril fica acima do nível da cabeça. O indivíduo se equilibra usando a cabeça e as mãos no chão, enquanto os pés apontam para o alto e avante. Andei dando uma estudada para entender quais os  benefícios de plantar bananeira e posições afins,  já que o esforço para contrariar as leis da gravidade é máximo.

Enquanto o meu cérebro sofre a pressão de uma carga imensa de fluxo sanguíneo e todos os meus músculos se contraem em busca desesperada de equilíbrio, ouço a vozinha da professora : “relaxa”. Chega a ser engraçado, se não fosse tão tenso.

Qualquer movimento errado e esta corredora já era. A frase de um famoso yogue explica : “Assim como todo remédio potente, seu uso deve ser prudente”. Diz-se que estes ásanas são os principais do Hatha Yoga, que revela até a paranormalidade não descoberta do praticante. Em breve, aqui, consultas espirituais.

As posturas (e coisas) mais difícies na vida são as que mais me interessam. Gosto de ser desafiada. Na yoga, precisei entender os seus benefícios fisiológicos, já que ainda me sinto cética em relação aos assuntos energéticos. Entrei na aula na busca simples de me recuperar para a corrida e deparo-me com um mundo místico e novo.

Numa das primeiras aulas, disseram-me que, naquele recinto, não pode entrar sapato. Preciso descobrir por quê. Se os sapatos trazem alguma forma de impureza dentro de uma casa, minha sapateira é um inferno dentro do meu próprio quarto.

Talvez, aprendendo sobre as forças ocultas do universo, consiga vibrar numa frequência que atraia boas energias para mim e, finalmente, a sorte me sorria cheia de dentes .

Gostei muito da yoga porque não me imbeciliza, mas me presenteia com possibilidades infinitas de me tornar mais culta, flexível, equilibrada, zen… A maneira mais fácil de atrair um geminiano é oferecer-lhe possibilidades de conhecimento. Sinto-me feliz por ter descoberto um novo divertimento tão útil.

Eu já mudei. Creio que meus músculos, de alguma forma, também mudaram. Sento-me e caminho com mais postura e não me sinto desconfortável. Próximo passo: correr como se flutuasse…. 😉

Anúncios

Sobre Fabiana Amorim

Filha de uma mãe e mãe de um filho. Escrevinhadora rodrigueana que tenta ser uma boa pessoa quando tem vontade. Ou não.
Esse post foi publicado em Corridas. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Yoga para corredores céticos

  1. Quem te levou para esse auto-conhecimento?! Em breve, te renderás ao pilates, e além da melhor postura terás mais condicionamento físico do que correndo ou nadando! Consciência corporal também se consegue no mesmo m² 🙂

  2. Aline Costa disse:

    Fabi, se eu ainda morasse em Recife te emprestaria esse livro: http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem=2348210&sid=624973213141014441861253774 – acho que tu iria gostar!!! Bjs!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s